Toxina Botulínica

A toxina botulínica é um complexo protéico purificado, de origem biológica, obtido a partir da bactéria Clostridium botulinum.

Para fins médicos, é utilizada uma forma injetável da toxina botulínica purificada. Quando aplicada em pequenas doses, ela bloqueia a liberação de acetilcolina (neurotransmissor responsável por levar as mensagens elétricas do cérebro aos músculos) e, como resultado, o músculo não recebe a mensagem para contrair. Imobilizado o músculo, as linhas de expressão são suavizadas.

Em muitos casos, uma semana após a aplicação elas ficam praticamente invisíveis e os efeitos duram de quatro a seis meses. As rugas de expressão são provocadas pela contração muscular da mímica facial que leva, ao longo do tempo, à formação de vincos na pele. A toxina botulínica atua impedindo a contração dos músculos faciais que dão origem às rugas. Com a interrupção da contração, ocorre o relaxamento muscular e as rugas se atenuam. A substância é injetada em pontos específicos dos músculos faciais.

Os efeitos colaterais são raros e transitórios, podendo ocorrer dor de cabeça leve ou marcas discretas (equimoses) em um ou outro ponto de aplicação. A ptose palpebral (abaixamento da pálpebra superior) é complicação rara que pode ser evitada mantendo a cabeça em posição ereta e não se deitando por até quatro horas após a aplicação, além de evitar exercícios físicos nesse dia. Os efeitos da toxina botulínica duram em média de 4 a 6 meses.

Alguns nomes comerciais: Dysport®, Botox®, Xeomin®.