Entendendo alguns princípios dos Lasers

A luz é forma fundamental de energia, radiação eletromagnética, descrita por suas propriedades características: comprimento de onda, freqüência, amplitude e velocidade.

Um feixe de luz é composto por fótons. Fótons são partículas, pacotes de energia. A luz é conceituada como feixe de partículas com energia expressa em quanta (fótons), que oscila em campo eletromagnético (ondas).

O espectro eletromagnético abrange ondas de alta e baixa energia. A unidade de medida do comprimento de onda é a distância entre duas cristas consecutivas da onda medidas em metros, centímetros, mícrons ou nanômetros (nm) no caso da luz.

Em 1916, com os trabalhos de Albert Einstein na área da física quântica, foram delineados os princípios que tornariam possível o desenvolvimento da tecnologia dos lasers e sua aplicação prática. A palavra laser é um acrônimo do inglês “Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation”, significando a amplificação da luz pela emissão de radiação estimulada.

Enquanto a luz comum é emitida espontaneamente, a luz laser é produzida artificialmente através do acúmulo de energia. Podemos entender a geração de um raio laser como um funil energético que produz uma forma de luz altamente purificada e intensa, com as seguintes características:

  • Coerência: Todos os raios caminham na mesma direção no tempo e no espaço, como um grupo de soldados marchando em linhas paralelas, formando colunas na mesma direção.
  • Ondas colimadas: As ondas são paralelas, e esta forma altamente ordenada de energia permite a propagação dos raios por longas distâncias através de fibras ópticas, sem dispersão da energia. O raio de luz também pode ser focado em um ponto.
  • Luz monocromática: Ao contrário das luzes naturais, a luz do laser tem uma única cor, que corresponde a um único comprimento de onda do espectro eletromagnético (p.ex. 585 nm). Esta propriedade é muito importante do ponto vista de tratamentos com lasers, uma vez que o comprimento de onda permite absorção seletiva da luz do laser por alvos específicos, tais como a melanina, hemoglobina ou tinta de tatuagem.
  • Emissão na forma de pulsos muito curtos, permitindo a geração de dano térmico em locais específicos de absorção.