Fototermólise Seletiva

A utilização dos lasers em Dermatologia sofreu uma importante revolução em 1980 com o desenvolvimento da teoria da fototermólise seletiva (FTS) por Anderson e Parrish.

Este conceito demonstrou que a destruição seletiva de alvos na pele (melanina, hemoglobina, água) ocorre quando se utiliza um laser que emita luz com comprimentos de onda bem absorvidos por estes alvo e duração de pulso rápida o suficiente para limitar o dano térmico, protegendo o tecido adjacente ao alvo.

Os lasers usados em dermatologia compreendem uma pequena banda do espectro eletromagnético, utilizando energia de luz visível e infravermelha (400-10.600nm). A energia é absorvida pelos alvos e a luz é convertida em energia térmica, mecânica ou química rompendo o tecido-alvo.  Assim que a energia luminosa é transformada, o alvo é rompi